quinta-feira, 22 de março de 2007

O pecado e o pecador

A distinção, clássica e omnipresente na doutrina da Igreja, entre o pecado e o pecador, tem servido de fundamento a muito moralismo barato.
Todos percebemos a ideia subjacente: a pessoa é sempre digna de respeito; o pecado por ela cometido, não. Seriamos, portanto, chamados a amar o pecador e a rejeitar o pecado.
Isto dito assim, até faz sentido. Mas a praxis daqui decorrente cai, inevitavelmente, num cinismo atroz.
Lembro-me de um padre que costumava dizer com frequência: "Eu não amo as pessoas pelo que elas são, mas pelo que devem ser!" E dizia-o inchado, como se tivesse descoberto a mais fiel das interpretações do evangelho. O que ele revelava, coitado, é que não amava ninguém.
Daquilo que me é dado perceber do Evangelho, o desafio cristão - e a sua originalidade - é o amor incondicional. E se é incondicional, não exige ao outro a renúncia ao pecado. Isto parece perigoso à primeira vista. Mas não é. É "apenas" evangélico. O nosso erro, consciente ou não, está em acharmos que temos um papel a desempenhar na relação entre o pecador e o pecado. Consideramos ser nosso "dever" metermo-nos lá no meio, mediadores e "activadores" da conversão...
Ora, não é isto que Jesus faz. Jesus AMA. E o pecador decide, em liberdade, o que quer e/ou pode fazer em relação ao pecado. E qualquer que seja a decisão dele, que faz o Meste? Ama-o, pois claro. Incondicionalmente.
Outra coisa bem distinta é que eu, tocado pelo amor, perceba o pecado como algo a abandonar. Mas esse é o meu caminho.
Amar o pecador, incondicionalmente, é amá-lo com pecado e tudo. Pôr como condição a sua renúncia ao pecado, não é amá-lo; é chantageá-lo. Ou desculpa de mau pagador para justificar arzinhos de superioridade...

30 comentários:

MC disse...

Obrigada, Manel! :)

Uma reflexão evangélica, sem dúvida.

Beijos

/me disse...

Brilhante. Simplesmente brilhante.

/me disse...

Quando se usa a palavra "condenar" para o pecado parece-me que se perde de vista o que deve ser o nosso objectivo. No centro das nossas considerações deve estar a pessoa, não o pecado. Deste ponto de vista, o pecado deve ser olhado como algo que prejudica as pessoas, as prende, as menoriza. E por conseguinte, se amamos as pessoas, não queremos que estas pequem. Mas a centralidade deve ser colocada nas pessoas, não no pecado. O que acontece muitas vezes é que ao condenar o pecado, o colocamos no centro das preocupações. E as pessoas, essas, são uma espécie de dano colateral.

Vítor Mácula disse...

Meus deus, Manel, cuidado, cuidado, que assim vais no caminho de Cristo... ;) (Frase para sorrir, mas também tendo o seu quê de sério enquanto aviso...)

Brilhante comentário do /me

Vénia e abraço, e bom fim de semana

Migalhas disse...

Admirável!
Tens um condão especial para anunciar a Boa Nova!
Obrigado.
Com todos os pecados que tenho, vejo-me retratado no que escreves.
Mais uma vez obrigado!

joaquim disse...

Concordo, obviamente, com a reflexão, sobretudo no amor incondicional.
No entanto, julgo eu, teremos sempre um "papel" a desempenhar, não no sentido de "pôr como condição a sua renúncia ao pecado", mas ajudar, avisar, ao outro e a nós próprios da existência do pecado e da necessidade dele nos afastarmos.
Jesus disse à mulher adúltera: «Também eu não te condeno. Vai e de agora em diante não tornes a pecar.» Jo 8,11, ou seja, não colocou condições para o Seu amor à mulher, mas não deixou de a alertar, ou de lhe chamar a atenção: «não tornes a pecar.»
Abraço em Cristo

Jesus disse...

Eu, pecador, me confesso...

caminante disse...

Amigo mío, amar es amar a la persona tal como es. Toda persona es digna porque es hija de Dios. Amamos de veras cuando amamos los defectos de otra persona.
Permíteme un pequeño matiz: amar es querer lo mejor para quian amamos. Es decir, queremos que sea mejor. Y caminamos con él. Respetando su libertad. Así se comporta nuestro Dios.
Jesús le dice a la adúltera, mirándola con inmensa ternura: ¿Nadie te ha condenado? Yo tampoco... pero no peques más.
Un fortísimo abrazo.

João Maria disse...

Concordo em absoluto com a novidade evangélica da gratuidade do amor que é, ao mesmo tempo, incondicional. A nós talvez possa aber opapel que S. Paulo desempenha na segunda leitura: testemunhar o entusiasmo por tentar seguir a a Cristo e à novidade dos caminhos que propõe.
Um abraço
João Maria

Manuel disse...

MC,
Obrigado. Também pela referência lá no teu jardim!
Beijo

Manuel disse...

/me,

Plenamente de acordo.
Gostei da imagem dos "danos colaterais"... :)

Abraço

Manuel disse...

Vítor,

Obrigado pelo aviso. :)
Mas não deve haver "perigo" imediato... o caminho está quase todo por fazer... :) (infelizmente!)

Abraço

Manuel disse...

Migalhas,

Obrigado pelas tuas palavras.
Mas não agradeças: não há mérito nestas partilhas; só caminho pela frente...:)

Abraço

Manuel disse...

Joaquim,

Claro que entendo o que dizes. Mas a decisão e o processo de conversão será sempre da mulher... sem penalizações, nem ultimatos.

Abraço

Manuel disse...

Caminante,

Gracias por tu comentário.
Creo que lo que he dicho a Joaquim, puede servir de contestación a lo que dices.

Fuerte abrazo

Manuel disse...

João Maria,

Quem se sente tocado pelo amor, nunca fica igual. Paulo fala desse seu caminho pessoal, sequência do sentir-se amado, com um entusiasmo fantástico. Esse é o "milagre" que opera a conversão pessoal. :)

Abraço

Vítor Mácula disse...

Alô, Manel.

Ora, Ele próprio avisou do perigo constante… Amar é padecer do e com o outro… Objectivar e julgar retira a implicação subjectiva e relacional que lhe doa sentido amoroso, com-paixão… O amor é um retorno constante ao concreto… Não se trata evidentemente de anular juízos e conceitos... Mas de utilizá-los sem servi-los nem idolatrá-los, sem subsumir neles a realidade, nomeadamente a humana, integral (incluindo a pessoa de Deus;)... O “farisaísmo” está sempre à coca, por dentro e por fora de nós…

Abraço

PS: Que raio… Bom dia ;)

“Terrível é o homem em quem o senhor
desmaiou o olhar furtivo das searas
ou reclinou a cabeça
ou aquele disposto a virar decisivamente a esquina
Não há conspiração de folhas que recolha
a sua despedida. Nem ombro para o seu ombro
quando caminha pela tarde acima.”

(Ruy Belo)

mafalda disse...

Deus nosso Senhor não quis saber dos pecados. Preocupou-se sim, com os pecadores. Criou-nos livres. Deu-nos a maravilhosa possibilidade de sermos nós a decidir. Bem ou mal, a opção é nossa. Ele está sempre lá, a tentar, através da sua Luz que nós entendamos o caminho, que esses desencontros com Ele deixem de existir….Ele deixa tudo em aberto…cabe-nos saber fechar!
Realmente o amar incondicionalmente tem que supor o amar com pecado, com os nossos defeitos, com as nossas imperfeições e atitudes menos correctas. Ele fá-lo!!
E nós? Obrigada pelo texto.

Um abraço
Mafalda

Adão disse...

ora,ora Mafalda....então deus criou-nos livres? Só quem não sabe o que é ser livre pode pensar assim.... ai,ai,ai... a ignorância é uma benção.

milene disse...

um amor condicional? mas Jesus condicionou-se à nossa realidade na Incarnação, condicionou-se na obediência até à morte e pediu várias vezes um "não tornes a pecar".
Ele pediu! claro que nos amou antes desse pedido.. mas é porque nos ama que nos pede para sermos verdadeiramente filhos e não escravos.

no plano horizontal.. para amar o outro (e não sei se isto é assim tão natural que cresça sem esforço) tenho de estar no plano dele: eu pecadora, ele pecador, ambos sujeitos à Misericórdia.
Mas se eu não amo o meu pecado - sinto peso porque vejo como ele me desvia do que desejo ser e como ele fere tantas vezes quem me rodeia - como é que eu posso amar o pecado do outro?

Catequista disse...

O amor é dos sentimentos mais belos e talvez dos mais difíceis, porque implica partilha, entrega incondicional, dar sem estar à espera de receber. Foi o que Jesus fez, foi o que Jesus pediu, é o que ainda hoje nós cristãos temos tanta dificuldade em cumprir.

tito pereira disse...

Amigo! Exelente reflexão!
Parabéns!

Adam L. disse...

One has to be aware of all side effects of Levitra medication before using it. Some side effects are headache, flushing, dizziness, runny nose, joint pain, severe chest pain, high or low blood pressure, etc. If one is using drugs containing Nitrate and Alpha- blockers, Levitra should be refrained from taking. http://www.levitrabliss.com/

Joe disse...

Erectile Dysfunction - ED Erectile dysfunction (ED) is the inability of a man to achieve or maintain an erection
sufficient for his or his partner's sexual needs. Most men experience this at some point in their lives, usually
by age 40. Incidence of the disorder generally increases with age. ED affects about 5% of men in their 40s and
15-25% of men by the age of 65. 50% of men over the age of 40 may experience transient ED and inadequate erection.
Some perfect resources for ed medicine. Top Ed medicine Viagra and Levitraand the most powerfull medicine Cialis

Anónimo disse...

Sem dúvida, uma reflexão legal.
Mas cuidado!
Vocês estão com conceitos, pré-definidos da igreja católica, e usando disso para descaracterizá-la.
Amar o pecador, sem dúvida. É necessário. Ele com o pecado dele.
A idéia de não amar o pecado, é a de não ser a favor dele. Mas de buscar aconselhar a pessoa, a sair daquele mal. Ou Jesus dizia para alguém permanecer em um mal que o pecador estava?

Anónimo disse...

http://site.ru - [url=http://site.ru]site[/url] site
site

Anónimo disse...

http://www.msn.com/ - [url=http://www.msn.com/]msn[/url] msn
msn

Anónimo disse...

That's because a broad human population buys diets but only a lot of folks ever file claims. You need to journal into your propay consideration and request revulsion of the money. However, the particular situations look like very different in case there is jobless individuals. instant payday loan If you are refinancing your own home, you will require a strong appraisal which is based on the equity at home.

Anónimo disse...

Wording loans tend to be urgent method of obtaining cash once you require it in the same day with no hassles. You can dent as well as paint the car and your comfy home likewise. The decision to consider no credit check personal loans is free of influence obtaining loan accredited. instant pay day loan These expenses require you to necessary any individuals payday cash advances require quick and fast authorization i.

Anónimo disse...

So as an alternative to strolling at a constant speed for say an hour, you'll modify things up by alternating brief bursts of extreme walking for say a minute followed by a recovery period with slower strolling following every extreme time period. Just preserve alternating for twenty minutes to begin and add time when you turn out to be much more match. You could use interval training with all phases in thegreen coffee bean extract to enhance your success.

Also if you do any type of exercising it's strongly suggested you
drink plenty of water prior to in the course of and after to maintain
your system adequately hydrated.